THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

Friday, June 5, 2009

Eterno

Era uma vez um caso de amor. Um caso de amor entre o mar e a areia. Desde o princípio dos tempos que o mar encontrou a areia. Desde o princípio dos tempos que a areia encontrou o mar. E desde então nunca mais se largaram. O mar pode ser intempestivo, inquieto, ansioso. A areia pode ser suave, paciente, tranquila. O mar pode ser calmo, sereno, constante. A areia pode ser irregular, imprevista, volúvel. O mar e a areia amam-se nos braços invisíveis um do outro. São inseparáveis. Por vezes o mar precisa tanto da areia que a leva para junto de si. Leva-a para o seu interior. Deixa a praia nua. E amam-se ainda mais. Com mais fervor. Com mais paixão. Com mais amor. Um amor tão grande é inquebrantável. Por vezes o mar precisa do seu espaço e afasta-se um pouco da areia, deixando-a enorme e ficando lá ao fundo, no seu canto. Mas volta sempre. Há amores que nunca morrem.

*Estória inspirada aqui.

8 alinhamentos:

korrosiva said...

Há amores que nunca morrem, mas que são impossiveis de viver! ;)

bjs
bom fim de semana

Syzygia said...

Mas podemos sonhar...
Muito obrigada pela visita, Korrosiva. E bom fim-de-semana!
*bjs

Menino do mar said...

Bem... deixas-me sem palavras.... :)

Posso apenas dizer um timido... obrigado?

beijo

Eternamente Inalcansável said...

Olá, também gostei do teu blog e também te seguirei... Bem vinda ao meu ;)

Syzygia said...

Inspiraste-me, Menino do Mar.
Tu escreves coisas mesmo muito bonitas.
Eu é que agradeço partilhares com quem te lê o que te vai na alma. Essa poesia toda.
*bjs

Syzygia said...

Obrigada por teres passado por aqui, Eternamente Inalcansável.
*bjs

MARIINHA said...

Olá Syzygia, vi agora que és seguidora do meu blog. Por isso vim até aqui. Não conhecia, porque também vi que é muito recente. Venho deixar-te aqui um beijinho de agradecimento e desejar para o teu blog muito sucesso. Tens uma forma muito poética de escrever. Textos nuito bonitos. Vou aparecendo por aqui. Beijinhos e desejo-te um bom fim de semana. O tempo não ajuda, mas pode sempre sem bom se nós fizermos por isso.

Syzygia said...

Muito obrigada pela tua passagem por aqui, Mariinha.
Os elogios é que não me põem muito à vontade... mas obrigada!
Espero que voltes sempre que quiseres.
*bjs