THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES

Wednesday, July 15, 2009

Existir

Era uma vez um coração. Um coração pequenino e maltratado. Já tinha passado por muita coisa na vida. Já amara e fora amado. Já amara e fora desprezado. Já pensara que amava novamente. Tanto sofreu que encolheu. Tornou-se cada vez mais pequeno. Queria desaparecer. Para quê continuar a existir se não conseguia amar? Para quê continuar a existir se não conseguia ser amado? Cada dia que passava, mais pequeno o coração se tornava. Triste, sozinho. O desespero apoderou-se de si. Mais tarde o desalento instalou-se. E assim ficou. Quieto, a um cantinho definhava. Um dia viu ao longe um outro coração. Pequenino e maltratado. Chamou-o para junto de si. E hoje estão os dois juntinhos, ainda pequeninos mas mais cheiinhos. Juntos à espera do que o futuro trará.

4 alinhamentos:

Only Words said...

Mais uma história com final feliz, mas com muita dor e solidão à mistura. Bjooo

HannaH said...

e nessa união dos dois corações mal-tratados, que cada um consiga sarar as feridas do outro, para que assim voltem a crescer, num só coração:)

Sant'Iago said...

um coração assim, que de pequenino era, torna-se gigante no sentir, no desejo de vida que possui.
Porque se anatomicamente, é do tamanho da nossa mão fechada (+/-) no sentir é imenso.. sem limite definido.
Gostei muito ;)

Syzygia said...

Only Words:
Não sei se esta estória terá final feliz ou não. Ainda agora começou.
*bjs

HannaH,
Temos de es+erar para ver o que acontece. A estória dos dois corações só agora teve início.
*bjs

Sant'Iago:
Qualquer um destes dois coraçõezinhos tem um potencial enorme para ser feliz. Não sei se serão felizes um com o outro. Mas, para já, ajudam-se mutuamente. E têm, de certeza, uma capacidade ilimitada de amar.
*bjs